sábado, 4 de dezembro de 2010

ABAIXO AS CALÇAS SARUEL!

Primeiramente quero deixar claro que não tenho nada contra as modas que assolam dias tão virtuais quanto os nossos, porém, acho até interessante ver a criatividade feminina desfilando pelas ruas, valorizando as belas curvas que tornam a mulher algo tão belo de ser visto, e desejado, é claro...
Eu, particularmente, acho que a mulher não foi criada, mas sim moldada devido a sua beleza, a sua força, sua complexidade e sua necessária existência, contudo, este não é um texto para falar de como aprecio as mulheres, de como são simplesmente especiais aos meus olhos, mas sim um texto para falar da moda, e de algumas especificas.
Alguém poderia me dizer quem inventou aquela bendita calça Saruel? Nem sei se é assim que se escreve, mas eu amaria saber quem foi que criou uma calça como aquela... E perguntar qual a finalidade de algo como aquilo... Primeiro que tira toda feminidade da mulher.
Meu, te juro, às vezes olho para uma que traja uma dessas, e imagino que tem ali dentro um enorme pênis enrolado, como aquelas serpentes dos desenhos animados, com a cabeça que nos persegue com o olhar. É simplesmente terrível, sem mencionar que, depois que a mulher passa, vamos dar aquela olhada básica para a bunda dela e... Cadê a bunda? Sumiu... O gato comeu... Com essas calças a bunda some, só nos deixa com aquela impressão de: ali deve haver uma fralda... Se já não me bastasse aqueles jovens que usam as calças quase nos joelhos para mostrarem as cuecas... E que graça tem uma cueca? Elas são transparentes? Possuem lacinhos? Rendas? Algum Bob Esponja estampado na frente com a frase: Tudo bem aí Gary? Ou Vamos brincar com o Patrick? Cuecas são sem graça e eu estou cansado de ver as minhas... Mas lembrei do novo filme do Transformers, quando aquele ex-agente maluco troca de calças na frente de todo mundo e, eis a surpresa, uma cueca fio-dental...
Mas, esqueçamos as cuecas, voltemos as maravilhosas calças Saruel... Queria saber o intuito de criar uma calça assim... Será que existe algum motivo para isso? Devo confessar que pensei em alguns, por exemplo: talvez elas preferissem usar aquelas calças naqueles dias... Ou para disfarçar a falta de glúteos... Mas descartei esse último pensamento, afinal de contas, para que fazer questão se a garota tem bunda ou não? O que vou fazer com uma bunda? O que me trará de bom se a minha parceira tiver uma daquelas bundas lindas e empinadas... Vou te dizer o que poderá me trazer: algumas confusões com caras que gostam de olhar para bundas de mulheres acompanhadas... Acho que defender a nossa fonte de alimento faz parte da natureza masculina, ainda mais quando estamos perto dela, ao seu lado ou de mãos dadas. Agora, quando estamos sozinhos, bom... Dar uma olhada na fonte de alimento dos outros não tem nada de mais, não é mesmo? Como dizem: o que os olhos não vêem o coração não sente... Isso é verdade, o coração da pessoa que não esta ali para ver o que seus olhos focalizam, mas com certeza, o mesmo ar predatório que domina a masculinidade lhe trará de brinde, sem qualquer custo: a insegurança. E então, quando formos sair com nossas garotas, lembraremos de nossas próprias atitudes e diremos com ares de bom santo: O que? Com essa blusinha decotada não sai comigo... Com esse vestido transparente?! Meu, está dando para ver os pentelhos... Por que você não compra uma saruel, meu amor?
Para encerrar este texto contra essas calças que nublam minha contemplação, quero dizer que, acredito que elas foram criadas pela mesma pessoa que criou o absurdo do topless. Isso mesmo, absurdo... Amo de paixão aquelas marquinhas de biquíni, acho que são um charme, me enlouquece só de perceber que a pessoa as possui, fico imaginando o corpo nu, a pele em volta dos seios escura e sobre eles, aquela fantástica faixa branca de pele intocada pelo sol, sem mencionar a marca da parte de baixo do biquíni, e claro, não falo da marca na bunda, digamos que eu prefiro olhar para outro lugar... E não com olhos de lobo faminto, mas com olhos de alguém que aprecia a beleza impar da mulher, sua fragilidade e sua complexidade, sua beleza e sua astucia... Afinal, um dia ousaram dizer que a mulher é sexo frágil, e claro, isso é uma terrível mentira, não sei quem inventou isso, provavelmente algum super dotado que quase a dividiu em dois... Pois ser mulher nos dias de hoje, é muito mais complicado do que os tempos de outrora. Elas lutaram pela liberdade, contudo, muitas delas agregaram novas tarefas a suas vidas, sem mencionar a divisão das despesas... E ainda dizem que a mulher é frágil... O que uma mulher agüenta, o mais macho dos machos com certeza choraria... Enfim, mulher é algo maravilhoso, fantástico, complexo e necessário, mas... Pô, para que usar aquelas calças? Deixe-nos ser felizes olhando para vocês passando e rebolando sem nos dar atenção nenhuma. Abaixo as calças saruel, abaixo os topless.

Um comentário:

Rafael Bueno (Trovão) disse...

heehehehehhheheheh.. muito bom... isso mesmo.... ABAIXEM as calças Saruel.... ABAIXE quem está de Topless,... ehhehehheheheh... adorei... imaginar a mulher com a marquinha de biquini é como se fôssemos lobos famintos em busca da melhor parte para nos alimentar...